Financiamento e taxa Selic

O que a taxa Selic tem a ver com o financiamento e como pode te beneficiar na compra da sua casa própria? Vem com a gente conferir!

Confira 5 dicas para comprar um bom apartamento financiado

Você sente que a hora de sair do aluguel chegou e que já é o momento de adquirir seu primeiro imóvel? Então você vai adorar conhecer nossas dicas para comprar apartamento financiado.

Sair do aluguel é um grande objetivo e, com certeza, mudará positivamente a sua vida. Você deixará de pagar por um imóvel que não é seu, e pagará mensalmente um valor muito próximo ao do aluguel para adquirir seu espaço.

Como é uma decisão para um longo período e exige muito comprometimento, é fundamental pesquisar bastante, entender como funcionam os financiamentos imobiliários e contar com um corretor de confiança para lhe orientar durante o percurso.

Para saber mais, confira nossas cinco dicas personalizadas para ajudar você a tomar a melhor decisão!

1. Entender as opções de financiamentos

Você deve entender bem como funciona o financiamento imobiliário. Financiar um imóvel é como pegar um empréstimo, o banco ou a instituição escolhida vai adquirir o imóvel por você e você vai reembolsar o valor nos anos seguintes. Como é um processo duradouro, está sujeito a juros, taxas e correções, o que aumenta o valor que você pagará pelo imóvel no final.

A vantagem é que você poderá usufruir do imóvel de imediato e continuar pagando pequenas parcelas mensalmente, como faz com o aluguel hoje, porém com a (grande) diferença de pagar pelo que é seu.

Para financiar um imóvel, você pode fazer uma proposta independente ou mesmo compor renda com seu cônjuge. Você deverá apresentar uma documentação específica para o banco, que fará uma análise cadastral e de crédito para avaliar se você poderá arcar com o compromisso estabelecido no financiamento do imóvel. Existem dois principais tipos de financiamento:

Financiamento com a Caixa

A Caixa é uma excelente instituição para financiar um imóvel, já que oferece taxas de juros bastante competitivas, um prazo de financiamento que pode chegar a 35 anos e ainda a oportunidade de usar o FGTS. Para imóveis prontos, ela financia até 70% do valor, e consegue chegar aos 80% para imóveis na planta.

Deve-se observar que existe, todavia, um teto no preço de imóveis financiados pela Caixa, que equivale a R$950 mil em Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo e R$800 mil em outros estados.

Financiamento com empresas privadas

O financiamento com outras empresas, como bancos ou instituições especializadas, também possuem as suas vantagens. Se você for correntista de um banco há muitos anos, por exemplo, pode garantir uma condição especial.

O teto de financiamento, se houver, pode ultrapassar os valores estabelecidos pela Caixa e é possível conseguir taxas até melhores, dependendo do preço do imóvel e do histórico do cliente.

2. Ver condições de pagamento

Para escolher bem como fazer seu financiamento, você deverá analisar as condições oferecidas. Compare taxas, juros, descontos oferecidos e a facilidade de pagamento. Mesmo as parcelas sendo menores quando se financia em um prazo mais longo, quem sabe você pode arcar com uma parcela um pouco maior e pagar em menos tempo? Considerando juros e correções, isso pode ser bastante vantajoso.

Uma dica interessante é guardar dinheiro para poder dar uma boa entrada no momento da assinatura do contrato. Pagar um valor alto à vista vai reduzir significativamente os riscos de inadimplência, o que permite para o banco oferecer condições melhores de financiamento. Além disso, como você reduz o saldo devedor, diminui também a incidência de juros e o prazo de pagamento.

Lembre-se de fazer uma simulação de financiamento antes de se comprometer com qualquer empresa. Compare e negocie com os bancos para conseguir a menor taxa possível e veja o valor das parcelas a cada ano, se elas estão sujeitas a correção e qual o índice utilizado. Faça as contas de hoje até o dia final do pagamento.

Peça para um especialista em financiamentos explicar as diferenças entre os sistemas PRICE, SAC e SACRE, já que eles definirão se as parcelas serão crescentes ou decrescentes e a forma como o saldo devedor será abatido.

3. Fazer um planejamento financeiro

Para dar esse importante passo e comprar um apartamento financiado, não deixe de fazer um

planejamento financeiro