Como dar a entrada em apartamento sem passar aperto? Confira!

4 minutos para ler

Muitas pessoas sonham em comprar a casa própria para, definitivamente, abandonar o aluguel. Uma das modalidades mais escolhidas para essa compra é o financiamento imobiliário, que permite que o comprador parcele o valor do imóvel em várias prestações.

No entanto, essa forma de compra exige que seja oferecido um valor para dar de entrada em apartamento, por exemplo. E essa entrada existe para amortizar a dívida e oferecer uma garantia ao banco ou à instituição que oferece o valor.

Esse valor costuma ser de 30% do valor do apartamento, ou seja, é uma grande quantia e nem todos têm esse dinheiro na conta. Mas isso pode mudar.

O post de hoje traz dicas incríveis para você dar entrada em apartamento sem se descabelar! Duvida? Confira o artigo!

O que compõe o valor de um financiamento?

Antes de tudo é preciso que você entenda todos os encargos incluídos no valor de um financiamento imobiliário. Para se planejar, não basta fazer as contas com base no preço total do imóvel.

Além desse custo, as instituições cobram taxas de juros para que você receba esse empréstimo. Hoje em dia, com a competitividade, existem taxas de juros diferentes no mercado. Não abra mão de pesquisar a mais atrativa.

Se você é correntista de um banco, a dica é conversar com seu gerente para ver se ele oferece melhores condições e benefícios.

O financiamento também inclui os seguros obrigatórios, como aquele contra danos físicos à propriedade. Ele existe para cobrir custos que possam causar a desvalorização do apartamento. Embora a taxa seja pequena, ela deve ser contabilizada. Também existem as taxas administrativas e a documentação que deve ser levantada.

Quanto devo dar de entrada?

Não existe um valor estipulado para a entrada de um apartamento, entretanto, existe um consenso: ofereça o máximo que puder para diminuir o número de parcelas e o valor das prestações.

O ideal é que você disponha de, pelo menos, 30% do valor do imóvel. Se você ainda não dispõe dessa quantia, a dica é começar a poupar com base nas suas despesas fixas.

Como poupar dinheiro para o apartamento?

Planeje-se

Se você quer juntar dinheiro para oferecer como a entrada do seu apartamento próprio, é preciso fazer um planejamento com base nos seus ganhos e gastos. Veja quanto você pode poupar mensalmente, sem que isso comprometa sua qualidade de vida.

Você pode criar uma planilha para anotar ganhos e gastos e projetar a melhor porcentagem da sua renda para ser destinada à compra do imóvel. Não deixe de incluir algumas despesas sazonais, como licenciamento de automóvel, material escolar, matrícula de escolas e faculdades etc.

Corte gastos

Não existe alternativa: se você não faz parte da pequena parcela rica da população, será necessário cortar gastos extras. Isso  inclui viagens, passeios aos finais de semana, cinema, barzinho e demais programas de lazer. .

Você também pode optar por cancelar a assinatura da TV a cabo e trocar seu plano de celular por um mais em conta. Veja também quanto tem gasto com delivery de refeições e compras feitas no impulso.

Cancele o cartão de crédito

Nós sabemos que esse dinheirinho de plástico pode ser bastante útil, mas esse é um corte necessário. Embora ele seja seguro para emergências, dificilmente o cartão de crédito é utilizado para esse fim.

Em geral, as pessoas acabam caindo em tentação e assumindo dívidas desnecessárias, com roupas e aparelhos eletrônicos. Você pode estipular um valor máximo mensal para isso, evitando gastar mais do que pode.

Essas atitudes exijam alguns esforços, principalmente para economizar dinheiro, vale a pena se esforçar para a realização de um sonho, não é mesmo?

Viu como você pode planejar e oferecer a entrada em apartamento para sair do aluguel e ter seu lugar? Para saber mais sobre esse e outros assuntos, assine nossa newsletter e receba nossos conteúdos diretamente em sua caixa de entrada!

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.