Confira 5 dicas para comprar um bom apartamento financiado

8 minutos para ler

Você sente que a hora de sair do aluguel chegou e que já é o momento de adquirir seu primeiro imóvel? Então você vai adorar conhecer nossas dicas para comprar apartamento financiado.

Sair do aluguel é um grande objetivo e, com certeza, mudará positivamente a sua vida. Você deixará de pagar por um imóvel que não é seu, e pagará mensalmente um valor muito próximo ao do aluguel para adquirir seu espaço.

Como é uma decisão para um longo período e exige muito comprometimento, é fundamental pesquisar bastante, entender como funcionam os financiamentos imobiliários e contar com um corretor de confiança para lhe orientar durante o percurso.

Para saber mais, confira nossas cinco dicas personalizadas para ajudar você a tomar a melhor decisão!

1. Entender as opções de financiamentos

Você deve entender bem como funciona o financiamento imobiliário. Financiar um imóvel é como pegar um empréstimo, o banco ou a instituição escolhida vai adquirir o imóvel por você e você vai reembolsar o valor nos anos seguintes. Como é um processo duradouro, está sujeito a juros, taxas e correções, o que aumenta o valor que você pagará pelo imóvel no final.

A vantagem é que você poderá usufruir do imóvel de imediato e continuar pagando pequenas parcelas mensalmente, como faz com o aluguel hoje, porém com a (grande) diferença de pagar pelo que é seu.

Para financiar um imóvel, você pode fazer uma proposta independente ou mesmo compor renda com seu cônjuge. Você deverá apresentar uma documentação específica para o banco, que fará uma análise cadastral e de crédito para avaliar se você poderá arcar com o compromisso estabelecido no financiamento do imóvel. Existem dois principais tipos de financiamento:

Financiamento com a Caixa

A Caixa é uma excelente instituição para financiar um imóvel, já que oferece taxas de juros bastante competitivas, um prazo de financiamento que pode chegar a 35 anos e ainda a oportunidade de usar o FGTS. Para imóveis prontos, ela financia até 70% do valor, e consegue chegar aos 80% para imóveis na planta.

Deve-se observar que existe, todavia, um teto no preço de imóveis financiados pela Caixa, que equivale a R$950 mil em Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo e R$800 mil em outros estados.

Financiamento com empresas privadas

O financiamento com outras empresas, como bancos ou instituições especializadas, também possuem as suas vantagens. Se você for correntista de um banco há muitos anos, por exemplo, pode garantir uma condição especial.

O teto de financiamento, se houver, pode ultrapassar os valores estabelecidos pela Caixa e é possível conseguir taxas até melhores, dependendo do preço do imóvel e do histórico do cliente.

2. Ver condições de pagamento

Para escolher bem como fazer seu financiamento, você deverá analisar as condições oferecidas. Compare taxas, juros, descontos oferecidos e a facilidade de pagamento. Mesmo as parcelas sendo menores quando se financia em um prazo mais longo, quem sabe você pode arcar com uma parcela um pouco maior e pagar em menos tempo? Considerando juros e correções, isso pode ser bastante vantajoso.

Uma dica interessante é guardar dinheiro para poder dar uma boa entrada no momento da assinatura do contrato. Pagar um valor alto à vista vai reduzir significativamente os riscos de inadimplência, o que permite para o banco oferecer condições melhores de financiamento. Além disso, como você reduz o saldo devedor, diminui também a incidência de juros e o prazo de pagamento.

Lembre-se de fazer uma simulação de financiamento antes de se comprometer com qualquer empresa. Compare e negocie com os bancos para conseguir a menor taxa possível e veja o valor das parcelas a cada ano, se elas estão sujeitas a correção e qual o índice utilizado. Faça as contas de hoje até o dia final do pagamento.

Peça para um especialista em financiamentos explicar as diferenças entre os sistemas PRICE, SAC e SACRE, já que eles definirão se as parcelas serão crescentes ou decrescentes e a forma como o saldo devedor será abatido.

3. Fazer um planejamento financeiro

Para dar esse importante passo e comprar um apartamento financiado, não deixe de fazer um planejamento financeiro. Para adquirir um bem de alto valor, você deve virar um poupador, e isso só será possível se compreender bem para onde vai o dinheiro que você ganha.

Comece montando tabelas ou utilizando aplicativos que lhe ajudem a ver qual a parcela dos seus ganhos que você gasta em cada segmento. Crie algumas categorias, como alimentação, transporte, moradia, saúde e lazer, e anote as quantias que você gasta com cada uma.

Independentemente de ser uma notinha da padaria ou o pagamento do seu plano de saúde, tudo deve estar devidamente anotado para que você entenda bem para onde seu dinheiro vai. É importante também observar os gastos que são fixos e os que são variáveis, assim como diferenciar os supérfluos dos indispensáveis.

Após conseguir visualizar seu perfil de entradas e saídas, chegou o momento de fazer cortes. Analise todos os gastos supérfluos e tente cortá-los ou diminuí-los significativamente. Trace metas para si mesmo, começando com o objetivo de economizar 10% ao mês, passando para 20% e assim por diante.

Em seguida, encaixe os valores do financiamento nesse estudo. Se ficar muito apertado, significa que é hora de negociar com o banco ou esperar mais um pouco para aumentar sua entrada. Se você perceber que as parcelas cabem no orçamento (considerando que você vai cortar o gasto mensal do aluguel), vá em frente. Ah, e fique atento para não comprometer mais de 30% da sua renda com o financiamento.

4. Pesquisar antes de escolher

Após o planejamento financeiro, chega o momento de entender o que você busca em um imóvel. Converse com seu cônjuge e comece a desenhar em sua cabeça o imóvel ideal. Quantos quartos, quantas vagas de garagem, se há lazer ou não no condomínio, qual o tipo de acabamento e itens desejáveis no apartamento.

Pense no longo prazo, se deseja ter filhos, animais de estimação, se costuma receber hóspedes em casa e, até mesmo, se pratica esportes ou trabalha em um bairro no qual gostaria de morar.

Lembre-se de separar o essencial do desejável, para que você saiba do que pode abrir mão, caso não encontre um imóvel que tenha tudo aquilo que você buscava.

Por exemplo, se vocês têm dois carros, duas vagas disponíveis é o essencial. Agora, se vocês querem uma varanda gourmet e o imóvel que encontraram não tem isso, porém, tem tudo mais que vocês desejam, é possível que essa característica seja dispensável.

Não deixe também de conhecer bem o bairro no qual o imóvel se encontra, antes de fazer uma proposta de compra. Muitas coisas podem ser alteradas em um imóvel com reformas simples e econômicas. Você pode aumentar um quarto, fechar uma varanda e trocar o piso ou a cor das paredes, mas você não pode trocar o imóvel de lugar.

Por isso, analise com muito cuidado a vizinhança e a unidade em si. Faça visitas em horários distintos, pela manhã, de tarde, de noite e nos fins de semana, e analise a iluminação natural, a ventilação e o nível de barulho. Conheça a infraestrutura e interaja com porteiros, vizinhos e comerciantes, para saber se a região é segura, antes de tomar uma decisão.

5. Procurar ajuda profissional

É muito importante, desde a fase inicial da busca, contar com um corretor de qualidade para acompanhar as visitas e dar algumas dicas. É ele quem vai entender melhor do mercado, saber o preço correto de cada bairro e unidade, conhecer acabamentos e estudar o histórico dos apartamentos para ter certeza de que você está fazendo um bom negócio.

Uma imobiliária de qualidade também terá um estoque qualificado, oferecendo imóveis com histórico saudável, que podem ser vendidos sem problemas de documentação e que não possuem defeitos estruturais.

Além disso, você poderá contar com assessoria jurídica para montar o contrato, terá um gerente para auxiliá-lo no momento de fazer um financiamento e ficará mais tranquilo sabendo que está coberto por uma empresa com experiência no mercado.

Conforme você viu, adquirir um imóvel com financiamento pode parecer difícil, mas com uma boa pesquisa, planejamento financeiro bem feito, conhecimento dos modelos de financiamento e auxílio profissional, tudo fica bem mais simples.

Gostou do nosso texto? Nossas dicas para comprar apartamento financiado foram interessantes para clarear essa decisão para você? Então não perca tempo e entre em contato conosco para que possamos encontrar o seu imóvel ideal!

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.