Pensando em comprar a casa própria? Saiba como se programar

6 minutos para ler

Decidir comprar a casa própria representa um importante passo rumo à estabilidade e à segurança na vida. Esse primeiro momento da aquisição é crucial: nele você traça o caminho para alcançar seu objetivo. Tal rota deve estar fundamentada em racionalidade e clareza para que o processo de compra seja bem-sucedido.

Isso significa que, além de desejar, é preciso saber planejar e executar ações para adquirir o seu novo imóvel. Continue a leitura e descubra quais são essas atitudes!

Organizar as finanças

Deixar as finanças em ordem é fundamental quando se tem como meta comprar a casa própria. A estratégia inicial, então, consiste em sanar pendências, verificar como anda o orçamento e determinar quanto é possível despender na futura compra.

Tudo isso deve ser feito com um olhar atento, capaz de identificar escapes de dinheiro que possam ser convertidos em economias. Afinal, fazer um investimento imobiliário requer recursos em caixa, seja na compra à vista ou parcelada.

Preste atenção aos seguintes pontos:

  • a aquisição à vista demanda uma quantia suficiente para quitar não apenas o bem, mas também as despesas decorrentes da transação — como os impostos e as taxas de cartório;
  • a aquisição por meio de financiamento demanda ter, ao menos, 20% do valor do apartamento, casa ou terreno pretendido para que a operação seja aprovada.

Poupar e ter metas

Com as finanças nos eixos, o momento que antecede a compra da sua moradia pede a composição de uma poupança. Note que, aqui, poupar equivale a juntar valores e preservar em um investimento. Isso não precisa ser necessariamente feito na caderneta de poupança — embora ela seja uma das alternativas mais seguras e tradicionais.

Além dessa possibilidade, há diversas outras tão seguras quanto a popular Caderneta — Tesouro Direto, por exemplo. Nessa aplicação, o mínimo exigido fica por volta de R$40 e a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) cobre até R$250 mil.

Com a ideia de poupar em mente, estabelecer objetivos financeiros de curto e médio prazo torna-se recurso dos mais úteis. Assim, você estipula quantias a serem reservadas mês a mês, calcula uma data na qual terá o suficiente para efetivar a compra do imóvel e, dessa maneira, mantém firme o seu propósito.

Analisar as ofertas

Proceder uma criteriosa verificação do que o mercado imobiliário da sua região tem a oferecer representa uma etapa básica da sua programação. Desse modo, levantar preços e condições de pagamento contribui consideravelmente para a melhor aquisição possível.

Essa ação é válida no sentido de perceber oportunidades e potencializar seu poder de compra. Por isso, nada de se precipitar: verifique os imóveis dentro do perfil buscado, compare preços, informe-se sobre descontos e facilidades. Com todos esses pontos vistos, analise com cuidado as formas de pagamento disponíveis.

Escolher a melhor forma de pagamento

As alternativas disponíveis para a compra da casa própria abrangem pagar pelo bem de uma só vez ou dar entrada e financiar o saldo devedor. Ambos os casos possuem especificidades, entre as quais destacamos:

Compra à vista

Dispor do valor integral de um imóvel significa ter um alto poder de negociação, o que pode ocasionar um bom desconto. Então, saber utilizar esse fator é um diferencial e tanto para o seu bolso. Ter uma imobiliária confiável ao seu lado ajuda muito, pois a experiência da empresa trabalha a seu favor.

Compra financiada

Quando se busca financiar um imóvel é preciso comprovar a capacidade de pagamento e estar com o nome isento de restrições junto aos órgãos de proteção ao crédito. Além disso, você só deve comprometer, no máximo, 30% da renda mensal com o pagamento das parcelas do saldo devedor.

Poder contar com auxílio profissional na hora de solicitar financiamento imobiliário mostra-se altamente benéfico. Afinal, quem é do ramo conhece as maneiras certas para obter crédito imobiliário, já que tem familiaridade com as exigências e os trâmites das diferentes instituições financiadoras.

Também fica mais simples comprar financiado quando se tem a assistência de um agente imobiliário, pois ele orientará suas escolhas de maneira a conciliar seu perfil ao tipo de financiamento que melhor atende às suas necessidades.

Pesquisar entre imóveis novos e usados

Ambos os tipos têm seus atrativos e, assim, a saída é averiguar qual deles mais se encaixa nas suas expectativas. Dentre os motivos para optar por uma construção novinha em folha está a maior facilidade em ter o financiamento aprovado.

Tanto a documentação quanto o estado físico desses imóveis, geralmente, tendem a não apresentar problemas capazes de atrapalhar o processo de concessão de crédito. No caso de um imóvel usado, não é raro surgirem entraves na obtenção do financiamento, já que o imóvel e os documentos relacionados a ele são avaliados com rigor.

Por outro lado, alguns anos de construído pode dar margem a abatimentos no valor do bem, o que constitui evidente incentivo a essa modalidade de aquisição. Claro que cada detalhe de uma propriedade usada demanda profunda avaliação.

Nesse caso, o olhar atento de um corretor ligado à imobiliária é capaz de afugentar enrascadas e dores de cabeça, promovendo a concretização da compra do imóvel usado com toda a segurança.

Considerar ajuda profissional

Como já abordamos, contar com auxílio especializado na hora de comprar a casa própria é determinante para o sucesso da negociação. Os motivos dessa afirmativa, além dos citados em tópicos acima, incluem, ainda, os seguintes:

  • as boas imobiliárias tomam amplos cuidados ao verificar a documentação do vendedor e da propriedade;
  • a contratação de uma imobiliária é ação preventiva para evitar dores de cabeça;
  • o compromisso legal que a imobiliária filiada ao CRECI (Conselho Regional de Corretores de Imóveis) assume ao ser contratada por você garante transparência ao negócio.

Como você observou no decorrer deste post, comprar a casa própria não é missão a ser cumprida da noite para o dia. Se assim realizada, pode revelar um lado nada agradável dessa empreitada e gerar transtornos que podem ir de simples dificuldades até arrependimentos difíceis de reverter.

Então, cada etapa da sua jornada deve ser concluída com cautela e paciência. Essa postura colocará sua razão no comando e permitirá a conquista da nova moradia com toda satisfação e segurança. Guiando-se pela impaciência, você arrisca entrar em uma aventura, com direito a experimentar várias complicações.

Sente-se pronta para transformar o sonho do imóvel próprio em realidade ou a insegurança ainda atrapalha sua decisão? Comente aqui sobre como você pensa em realizar seu projeto de adquirir a casa própria!

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.